quinta-feira, 20 de agosto de 2015

Meus Ciclos

Nessa manhã, assim que acordei
já sabia que não era o mesmo
E naquele instante, logo ali
comecei a me despedir
desse eu que amanhã
já será diferente

4 comentários:

Tati de Lima disse...

Oi Rodolfo! Esse seu poema Meus Ciclos, me lembrou um verso que se fala na kabalah, antes de dormir, que é mais ou menos assim:
Quando a gente dorme, a gente está devolvendo, depositando a nossa alma, é como se fosse morrer um pouco. a alma se desliga, busca se reconectar, recarregar e volta diferente quando acordamos.
:)

Rodolfo Soares disse...

Muito bom Tati, bom saber :) .. Beijo grande!!!!

Tati de Lima disse...
Este comentário foi removido pelo autor.
Tati de Lima disse...

;)